17 maio, 2012

Monumento histórico

Esta é a Porta da casa de banho publica(homens), ao lado do posto de turismo de Pinhel, como é na zona histórica não se pode modificar, uma vergonha para os Pinhelenses que o executivo camarário nos faz passar.

16 fevereiro, 2012

13 abril, 2011

Pressão injusta e arbitrária

Portugal foi vítima da «pressão injusta e arbitrária» dos mercados financeiros internacionais, que ameaça Espanha, Itália e Bélgica e outras democracias em todo o mundo, defende o sociólogo norte-americano Robert Fishman. Em artigo no New York Times de hoje, intitulado «O Resgate Desnecessário de Portugal», Fishman diz que o pedido de ajuda português, depois do irlandês e do grego, «deve ser um aviso a democracias em todo o lado», porque «não é realmente sobre dívida».
«Portugal teve um forte desempenho económico nos anos 1990 e estava a gerir a sua recuperação da recessão global melhor que vários outros países na Europa, mas foi sujeito a uma pressão injusta e arbitrária dos negociadores de obrigações, especuladores e agências de rating », afirma o professor de sociologia da Universidade de Notre-Dame.
Estes agentes dos mercados financeiros conseguiram, por «razões míopes ou ideológicas» levar à demissão de um Governo democraticamente eleito e potencialmente «atar as mãos do que se lhe segue», adianta Fishman, autor de um livro sobre o euro.
«Se forem deixadas desreguladas, estas forças de mercado ameaçam eclipsar a capacidade dos governos democráticos - talvez mesmo dos Estados Unidos - para fazer as suas próprias escolhas sobre impostos e gastos», sublinha Fishman.
O sociólogo estabelece semelhanças entre Portugal e a Grécia e Irlanda, mas ressalva que enquanto estes dois países apresentavam «problemas económicos claros e identificáveis», Portugal «não tinha subjacente uma crise genuína» e foi sim «sujeito a ondas sucessivas de ataques por negociadores de obrigações».
O contágio no mercado e os downgrades de ratings tornaram-se numa «profecia que se realiza a ela mesma», uma vez que as agências «forçaram o país a pedir ajuda elevando os seus custos de financiamento para níveis insustentáveis».
«Distorcendo as percepções de mercado da estabilidade de Portugal, as agências de rating - cujo papel de favorecimento da crise do subprime nos Estados Unidos foi amplamente documentado - minaram quer a sua recuperação económica, quer a liberdade política».
Agora, Portugal enfrenta políticas de austeridade impopulares, que vão afetar empréstimos a estudantes, pensões de reforma, alívio da pobreza e salários da função pública.
Fishman sugere que as descidas de rating e pressão sobre a economia resultaram ou de «ceticismo ideológico em relação ao modelo de economia mista em Portugal», ou de «falta de perspectiva histórica» relativamente a um país onde o nível de vida subiu rapidamente nos últimos 25 anos, tal como a produtividade, enquanto o desemprego desceu.
Embora o optimismo dos anos 1990 tenha resultado em «desequilíbrios económicos resultado de gastos excessivos», Fishman defende o desempenho recente do país pós, e mesmo que a queda do governo é «política normal» e «não incompetência, como alguns críticos de Portugal têm retratado».
O sociólogo levanta também a questão de o BCE não ter comprado obrigações portuguesas de forma «agressiva» para afastar a última onda de «pânico» nos mercados, e a necessidade de regular as agências de rating na Europa e Estados Unidos.
«A revolução portuguesa de 1974 inaugurou uma onda de democratização que varreu o globo. É bem possível que 2011 marque o início duma onda de usurpação da democracia por mercados desregulados, com a Itália, Espanha e Bélgica como próximas vítimas potenciais», afirma.

19 junho, 2010

ATÉ SEMPRE SARAMAGO

Morreu Saramago ? Era bom carácter? Era mau carácter? Era ateu? Incomodava? Era comunista? Comia criancinhas ao pequeno almoço?




O escritor morreu ? A Literatura Portuguesa perdeu o homem, mas ficou com a sua obra. Uma obra maior. Polémica? Certamente. Se não fosse polémica não seria maior. Lugares comuns não entram para a eternidade.

José Saramago era modesto e há nele, no olhar dele, um constante renovar e invenção do mundo. Era uma pessoa extraordinária e com uma acuidade perceptiva ímpar.


A capacidade real de imaginar, inventar e de olhar para o mundo, sempre como se fosse a primeira vez, é qualidade rara e os raros desconcertam sempre.

Saramago morreu? Não! No mundo ficarão as suas palavras imortais, que o tornarão tambem a ele imortal.



Saramago não morreu. Partiu para uma outra dimensão da sua existência.

28 março, 2010

Ponham aqui os olhos

Retirado do jornal "Nova Guarda"




Entre 27 de Março e 3 de Abril em Vila Real de Santo António





Mêdafut no Mundialito de futebol de 7

O escalão de infantis da escola de futebol do Sporting Clube da Mêda, Mêdafut, que engloba crianças dos 10 e 11 anos, vai participar no Mundialito de Futebol de 7, que se realiza em Vila Real de Santo António, entre 27 de Março e 3 de Abril.



A presença no “maior torneio de escolinhas do planeta”, que vai contar com a participação de vários clubes de craveira internacional, como Ajax, Inter de Milão, AC Milan, Manchester United, Futebol Clube do Porto, Sporting Clube de Portugal, Sport Lisboa e Benfica, Valência, Barcelona, Real Madrid, Atlético de Madrid, Villareal, Boca Juniors, Bayer Munich, entre outros, só é possível devido ao apoio da Câmara Municipal de Mêda, assim como de outras entidades públicas e privadas do Concelho.



Em declarações à Rádio Elmo, o responsável pela escola de futebol do Sporting Clube da Mêda, Rogério Afonso, realçou a importância da participação no evento, nomeadamente no processo de crescimento dos atletas, realçando que é importante premiar os jovens pelo trabalho desenvolvido.



“O objectivo principal da participação neste torneio é proporcionar aos jogadores a oportunidades de competirem a nível nacional, premiar o seu esforço e dedicação, assim como potencia-los para outras participações desta índole” sublinhou o técnico.



Segundo Rogério Afonso “o resultado é o menos importante, uma vez que esta é um torneio singular, que acontece uma vez na vida, e que, por isso mesmo, os jogadores nunca mais vão esquecer”.



Vão ser convocados 12 jogadores, num torneio em que os representantes do distrito da Guarda ficaram no mesmo grupo que o Sport Lisboa e Benfica, Spartak de Moscovo (Rússia) e Recreativo de Huelva (Espanha).



“Pode ser uma experiência única, uma vez que estamos a falar de um torneio internacional. Há muitos valores na Mêda, só falta promovê-los porque é desta massa que se fazem os grandes jogadores” concluiu o técnico

20 março, 2010

Peço desculpa pêlo silencio

Voltei!




Peço desculpa a todos os que acompanham o meu blog. Há já algumas semanas que não tenho tido tempo, nem muita vontade, de aqui vir cumprir com o dever de manter este espaço minimamente actualizado, os motivos prendem-se com outras actividades que me requerem bastante tempo, bem como com a desilusão da minha ultima ida a Pinhel, de propósito para pela primeira vez assistir á tão falada feira das tradições .

Bom mas são ocorrências que naturalmente ficam guardadas para na devida altura serem aqui ou noutro lugar, contadas se for necessário .



Tentarei a partir de agora alimentar este blog, pelo menos mais regularmente.